Colcha à janela

(Surripiado da net)
Não tenho de memória a última vez em que, no Barril de Alva, pela última vez se festejou a santa Maria Madalena, com imagem no altar da capela que lhe honra o nome. Este ano, recuperou-se o evento…
Os festejos mantiveram a tradição, entre o bailarico e os leilões de fogaças (três, desta vez…) missa e procissão, banda Filarmónica em concerto (s) e passeio pelo casal; para que o brilho de outros tempos estivesse presente, houve colchas nas janelas enquanto se passeavam as imagens dos santos ao som da Banda. Apesar do calor intenso, bem perto da hora do meio-dia deste domingo, dia 12, a procissão arregimentou razoável quantidade de participantes.
Como as tradições também se alteram - pode parecer um paradoxo -, não dei conta do ribombar dos foguetes, pormenor a ter em conta… nas contas que serão apresentadas a quem de direito, “eclesiásticamente” falando, como é bom de ver. ..
Mesmo sem o barulho dos morteiros e as “lágrimas” dos foguetes, à noite, a festa foi bonita de ver…
Para o ano há mais: nomeados (?) os mordomos, espera-se festa rija, de preferência sem foguetes, como agora.

Comentários

Ailime disse…
Amigo,
Ainda bem que se estão a recuperar tradições aí nessas belas Terras do Alva (Barril) pois tudo faz parte da cultura do nosso povo e das nossas terras.
Grata pela partilha.
Um abraço.
Ailime
(Estive no início da semana na Lousã, mas desta vez não deu para visitar essa terra maravilhosa. Quem sabe se nos festejos do próximo ano em honra de Santa Maria Madalena?)