quarta-feira, 25 de abril de 2018

Cepos - Miguel Torga deliciado com a paisagem


Volto ao dossiê que tenho entre mãos  e  ao relato da  passagem de Miguel Torga pela  Beira Serra.
Depois do poema “Saudação”, escrito em 1942 junto  à ponte sobre o Alva,  que separa o Barril de Alva de Vila Cova de Alva,  “… Miguel Torga em 1943 dá início ao seu contacto  com  as serranias, inicialmente,  através  de expedições venatórias, tendo por companhia, para além do Dr. Fernando Vale,  de  diversos arganilenses como  Guilherme Marques Coelho, ou o sr. Mamede, de quem disse um dia que  trazia as “perdizes inventariadas”.
 Nos Cepos, “…deliciado com a largueza de vistas que se estende pelas terras vizinhas do concelho de Pampilhosa da Serra”,  escreve no 3º Diário:

 “Cepos, 21 de abril – Um pederasta perdido nestas serras  com versos eróticos fechados numa gaveta de castanho.  Os Penedos de Fajão em frente, os de Vidual mais além, ondas e ondas  de estamenha  encapeladas a té ao fim dos olhos, num exemplo viril de criação. Mas o gérmen  da inversão de tudo reside em tudo. Este pobre homem, sem o saber,  representa aqui o gigantesco papel de oposição de vida  à sua própria plenitude


Cepos - foto de  "Rouxinol de Pomares"

Sem comentários: