“Quem conta um conto, acrescenta um ponto"


O Moleiro do Barril

Das lendas sobre o Barril (de Alva) que foram passando de boca em boca, escolhemos esta por sugerir alguma coerência.
Reza a história que, existindo este lugar sem denominação conhecida,certo dia, o rio Alva teve grande cheia. Um moleiro, ao reparar que as águas arrastavam barris de vários tamanhos, pegou numa vara e, com ela, conseguiu tirá-los para a margem.
Nesse ano, a produção de vinho foi de tal modo elevada que as pessoas esgotaram o vasilhame e recorreram ao moleiro, com quem fizeram negócio. Por essa razão, passou a ser conhecido pelo "Moleiro do Barril".
Diz-se ainda que o dito moleiro tinha três filhas; depois de casarem, ficaram a viver em três locais diferentes: uma no Casal Cimeiro, outra no Casal do Meio e a terceira no Casal Fundeiro, dando origem às povoações da freguesia
De concreto, não existe certeza sobre a fundação do lugar. Sabe-se que em 1527 o Cadastro da População do Reino, realizado a mando do rei D. João III, referia que o Barril pertencia ao termo de Coja e contava 10 fogos. Em 1727, segundo o padre Luís Cardoso, o Barril tinha "... vinte e nove vizinhos".
Por volta de 1721 já existiam na povoação (ou seriam três pequenos povoados?) as ermidas de S. Simão, S. Aleixo e Santa Maria Madalena.
Das verdades conhecidas, importa destacar a data de 25 de Julho de 1924: a então povoação do Barril assumiu a sua independência política, na sequência do seguinte projecto-lei redigido pelo democrata e antigo ministro da 1ª República, Alberto de Moura Pinto:

            Artº. 1º - É desanexada da freguesia de Vila Cova Sub-Avô, concelho de Arganil, a        povoação do Barril, a qual passará a constituir uma freguesia, denominada Barril de   Alva, ficando as duas freguesias delimitadas entre si pelo rio Alva, afluente do   Mondego.
            Artº. 2º - A freguesia de Vila Cova Sub-Avô passará a denominar-se Vila Cova de          Alva.
            Artº. 3º - Fica revogada a legislação em contrário.

Comentários

Anónimo disse…
Sou fâ das histórias do Barril de Alva. Para sempre as guardarei na minha memória. Parabéns!
Anónimo disse…
Depois de toda esta história custa me muito saber que um dia próximo Barril de Alva deixara de ser freguesia...