Moinhos de vento

Na "minha serra" há   novos moinhos de vento, quem sabe à espera de outro  Dom Quixote para os guerrear...
Da  janela deito o olhar sobre o progresso no cocuruto do "Monte do Colcurinho", onde  não descubro a capelinha, lugar de culto de muitas  orações, mas vejo, nitidamente, os gigantes que "ameaçam tocar as nuvens".
A paisagem, vista lá do alto, é soberba - o Piódão, do outro lado,  deita-se na encosta,  a serra a subir... a subir... e o vento, ai o vento.... como canta!
Estou a muitos quilómetros do horizonte que  contemplo da minha janela - parece que é "mesmo ali"  o começo do mundo!

Comentários

Anónimo disse…
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Fernanda Carvalho disse…
Também eu sinto "bater" a tristeza quando subo ao cimo do monte. A paisagem que agora vemos roubou-nos a emoção. Mas o progresso também traz coisas menos boas.É a vida...
Fernanda Carvalho