Ricardo, “Original FM”


O mundo do Ricardo está (quase) confinado à segurança do lar, onde se movimenta com total à-vontade, como é normal…
O quarto, que serve de “local de trabalho”, fica no 1º andar e é daí que comunica com o mundo.
Abençoada Internet!
Não se pense que o Ricardo, vinte e um anos de sonhos por cumprir, usa as novas tecnologias para aceder exclusivamente aos sítios de conversação, longe disso: munido de dois computadores, um microfone e uma pequena mesa de mistura, criou uma estação de rádio, que mantém no “ar” dia após dia, sem interrupção.
De original tem o nome: “Original FM”.
A Rádio, pela sua mão, “passa música” – é esse o seu principal papel ….
O Ricardo é, pois, radialista e acumula as funções de produtor, realizador e locutor, “ganha asas nos treinos” e um dia, quem sabe, é bem capaz de voar em busca de novos horizontes. Essa é a sua meta.
Por agora, se sintonizarmos o Rádio Clube de Arganil, à tarde, em 88.5, ou à noite, entre as 20 e as 22 horas, o Rádio Dueça, de Miranda do Corvo, na frequência 94.5, poderemos aquilatar a sua competência, que é imensa.. As emissões são feitas a partir do seu estúdio privativo.
Faço da estória do Ricardo assunto desta croniqueta porque existe um pormenor que o diferencia da maioria de todos nós, mas não faz dele pessoa diferente: é invisual de nascença!
Não passa de um “pormenor”, de resto é igualzinho a qualquer outro na esperança de ter o seu emprego, de onde obtenha proveitos para um futuro em sossego junto da família que há-de ter, e espera ser completamente feliz!
Fez o nono ano de escolaridade, teve aulas de mobilidade durante três anos, estudou Braille, frequentou a ACAPO em Coimbra, onde “…aprendeu imensas coisas “ – diz, mas a Rádio é a”menina dos seus olhos”!
Se fosse possível, transformava o seu sonho em realidade, juntava-lhe todas as cores do arco-íris, e fazia dele um profissional de Rádio; ou então, com mais umas pinceladas no currículo, alterava-lhe o ritmo dos dias e seria recepcionista. Em qualquer destas ocupações, o Ricardo está como “peixe na água”, mas haverá outras onde pode ser útil à sociedade, a tempo inteiro…
A Ciência colocou à sua disposição um sintetizador de voz para a informação escrita, que lhe permite “ler” tudo o que estiver no ecrã do computador.Com os “olhos da alma”, nada escapa à hipersensibilidade da sua atenção, e gosta de se manter informado dos pormenores que fazem girar o mundo, porque ele acha que basta um pormenor para fazer toda a diferença – e faz! Sobre isso, o Ricardo é “catedrático” no pensar e veloz nas palavras:
Sou um rapaz normal, como os outros”!

Comentários

chico disse…
ha grande ricardo,un miudo maravilha
chico disse…
ha grande ricardo,um miudo maravilha
ManuelNeves disse…
Viva!

Quando todos acordaremos de forma a integrar plenamente quem igual a nós é diferente?!
Um dia?! Talvez.
Mas todos os "Ricardos" merecem serem tratados como iguais entre iguais.

Um Abraço